06 ANOS DE AMES




Nós temos um lema na AMES que diz, “Amor à Missão amor ao Sertão” por isso celebramos o privilégio de fazermos missão no sertão, e uma alegria muito grande de falar do amor de Jesus para o sertanejo, sempre confiando em Deus para nos orientar e nos capacitar nessa missão tão linda.

Atualmente estamos presentes em 03 estados: Bahia, Pernambuco e Piauí, atendendo 35 municípios em mais de 500 comunidades rurais. Somos mais 229 missionários que atuam no campo levando a palavra de Deus e trabalhando nos projetos sociais. Construímos 44 templos para adoração e mais de 11.000 sertanejos ouvem a palavra de Deus em nossos cultos semanalmente.


O tempo de evangelizar o sertão chegou!!! Cremos que Deus está levantando pastores, missionários e voluntários para esta causa, percebemos um mover extraordinário de Deus no coração da igreja brasileira e cremos também que do sertão sairá grandes pastores e pregadores do evangelho.


O QUADRO ATUAL DO SERTÃO NORDESTINO


O povo sertanejo está inserido entre os povos menos alcançados pelo evangelho no Brasil, são mais de 6.000 comunidades rurais sem a presença evangélica. Existem municípios no sertão com menos de 1% de evangélicos, isso mesmo, menos de 1% da população confessam Jesus Cristo como Senhor de suas vidas. Transformar esta realidade é um grande desafio para igreja evangélica brasileira. Os cristãos precisam olhar para o Nordeste como um campo missionário fértil e sedento pelo amor de Jesus Cristo.

Em se tratando da situação social também é crítica. Os sertanejos vivem sucessivas crises hídricas dos últimos 70 anos. A água consumida em grande parte das comunidades é a da chuva, quando chove. Muitos caminham entre 2 km a 6 km para tirar água suja de barragem onde animais se banham. A água é vida, onde há água também há trabalho e comida, mas sem água não há expectativa de grandes mudanças. Em muitas cidades e vilarejos as famílias estão abaixo da linha da pobreza, vivendo com menos de ¼ do salário mínimo. Os abusos no sertão são comuns e as drogas ilícitas e a dependência do álcool é muito grande.


Então podemos ver claramente que no Sertão Nordestino temos duas situações similares em relação ao evangelho e causas sociais. As igrejas não estão presentes cumprindo o “Ide” de Jesus, e o poder público também não está presente com políticas públicas.


Resistência ao evangelho


O povo Sertanejo é um povo de muito sincretismo religioso. Uma das dificuldades que encontramos para anunciar as boas novas do Senhor é a cosmovisão que o povo carrega ao longo das gerações, usos e costumes e várias simpatias que aprenderam com seus avós e bisavós. Para quebrar e reconstruir requer um trabalho minucioso e respeitoso para que, de fato, não venhamos a feri-los naquilo que acreditam, mesmo sabendo que é algo errado perante a palavra de Deus, mas tendo o cuidado de como desconstruir e reconstruir e então anunciar a Jesus, o único Salvador e libertador.


Os desafios


Ao longo dos anos muitas promessas foram feitas ao povo e não foram cumpridas. Nosso maior desafio é exatamente conquistar a confiança do sertanejo. E essas promessas, não são só no campo político como social e religioso, de certa forma, atrapalharam também a revelação do evangelho genuíno da Palavra de Deus.

Nosso maior desafio foi e continua sendo conquistar essa confiança e entrar na casa do sertanejo sem ser caracterizado como mais uma promessa ou como mais uma religiosidade. Porém, uma vez conquistado, o sertanejo é um povo muito acolhedor, alegre, prestativo e fiel. E cada mês de trabalho consistente no campo, essa barreira está sendo vencida e temos avançado em mais de 500 povoados e comunidades rurais, abrangendo os estados da Bahia, Pernambuco e Piauí.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo