setembro 2020 - AMES

5

DESDE OS 15 ANOS A CHAMA POR MISSÕES PERMANECE ACESA

DESDE OS 15 ANOS A CHAMA POR MISSÕES PERMANECE ACESA

O mais novo missionário da família AMES acaba de chegar em Macaúbas-BA, cidade de 50 mil habitantes, que faz divisa com Paratinga e fica a 682km da capital Salvador, e faz parte do polígono da seca.

Alciney dos Santos Ferreira, 42 anos, casado com Raquel Baptista e pai de duas princesinhas, Julia e Sarah é natural de Itaboraí-RJ.

Bacharel em teologia e licenciado em pedagogia. Nasceu em lar evangélico sendo cristão desde criança, mas foi aos 15 anos que teve um encontro real com o Senhor Jesus e foi despertado para missões nacionais e transculturais. De lá para cá foi uma vida com propósitos se preparando para o campo missionário.

Entre os anos de 2010-2013 no seminário criou com amigos a Associação Missionária Cristo em Voz para ajudar missionários no Haiti, e em 2013 depois do grande terremoto que destruiu o país, foi fazer o prático de missões transculturais. “Foi um verdadeiro treinamento missionário. Foram meses sempre na retaguarda ajudando e visitando os missionários e líderes locais, entendendo as dificuldades do dia a dia do trabalho. Ali em meu coração ascendeu ainda mais a chama que arde cada dia”. Conta Alciney.

“Aqui a gente não sabe nem o   “ó “

Em 2014 foi a vez do Sertão. Atendendo o chamado da Missão Antioquia para ajudar no Movimento Nacional de Evangelização do Sertão Nordestino, sua Igreja Assembleia de Deus em Itaboraí o enviou para Apodi, cidade do Rio Grande do Norte divisa com o Ceará. Foram cinco anos servindo ao reino de Deus na pregação do evangelho e fazendo pesquisas de índices de cristãos evangélicos e de alfabetização na região Seridó, Oeste e Alto Oeste Potiguar. “Éramos 06 equipes abrangendo 12 regiões em 05 estados. Em algumas dessas regiões alarmantemente 60% da população adulta era analfabeta, mas encontramos comunidades inteiras sem nem o estudo primário. Explicou.

Dado a isso, Alciney foi pioneiro em aplicar o projeto de alfabetização da CPAD criado para o sertanejo, Projeto Ler é Viver. O método consiste em discipular enquanto alfabetiza.  “Em cinco anos foram capacitados mais de 200 sertanejos e frutos estão sendo colhidos em virtude desse projeto. Lembro com alegria dos sertanejos que hoje estão lendo a Palavra de Deus. Um deles, o “Verto” se converteu, aprendeu a ler e se tornou obreiro nativo para seu povo. Não há alegria maior! E esse mesmo método é o que eu desejo implementar nesse novo campo missionário. São 32 lições revelando o Plano da Salvação e o Plano Redentor, levando a pessoa ao Batismo.

Deus certamente já estava preparando este campo para a colheita!

“O campo está virgem e os desafios são infinitamente maiores do que imaginávamos. A cidade tem 50 mil habitantes, com 31 mil na zona rural, mas a maior e mais antiga igreja evangélica aqui tem cerca de 250 membros na cidade e uma congregação na zona rural com cerca de 25 pessoas. Supondo que a cidade tenha uns 1.000 cristãos, estamos falando de menos de 2% de evangélicos e isso implica muito trabalho e comprometimento. A nossa igreja em Itaboraí já está mobilizada e em janeiro de 2021 queremos trazer os pastores para conhecer essa realidade e em julho já trazer uma caravana. Também temos pessoas preparadas e desejosas pelo campo missionário e em breve teremos uma equipe de apoio para desenvolvermos as ações evangelísticas e sociais. Nossos sonhos estão sendo construídos a cada dia e já amamos essa cidade”. Revela Alciney

 MACAÚBAS

50 mil/hab – 63% pop. rural

Divisa com Paratinga

682 km de Salvador

27% Pop. na extrema pobreza

44% Pop. na pobreza

140,00  renda per capta

– 2% de evangélicos

8

NOVOS CARROS ENTREGUES – NOVOS CAMPOS PARA ALCANÇAR

A família AMES cresce a cada dia e para atender os novos campos missionários no sertão nordestino, também foi preciso crescer a frota de veículos. Ao todo, 11 carros foram entregues este ano subindo para 95 a frota de veículos, rodando pelas 27 bases missionárias, percorrendo as mais distantes comunidades rurais e quilombolas.

Para conseguir se locomover pelo sertão, com distâncias que variam entre 30 a 200 quilômetros entre uma comunidade e outra, o missionário precisa contar com um veículo, que não é luxo, é instrumento de locomoção, evangelização e de socorro pois, muitas vezes, o missionário é aquele que leva uma cesta básica/remédio, transporta grávidas e doentes, leva pessoas para as igrejas e tantas outras situações inesperadas. Um carro a mais entregue, é sinal de mais vidas alcançadas e isso alegra nosso coração.

Para conseguir equilibrar todas as demandas e manter a segurança de todos, o departamento de logística tem grande atuação. De janeiro a agosto, a equipe está implementando a cultura organizacional de procedimentos para redução de custos com qualidade dos serviços. Trabalhando no tripé: combustível/manutenção/seguro, o departamento conseguiu este ano uma contenção de 198 mil reais, uma conquista importante que vai garantir mais recursos para outras áreas missionárias.

O TRABALHO DA LOGÍSTICA

O departamento também desenvolve um trabalho de reciclagem e treinamento para mitigar erros e acidentes, visando sempre a segurança dos missionários e sua família. Entre os cursos que são dados nas bases missionárias, estão: Legislação de trânsito, direção defensiva e manutenção preventiva para todos os motoristas.

“Apesar de festejarmos a conquista de uma frota veicular, as vidas importam mais do que coisas e, por isso, todos os veículos são segurados e possuem rastreadores que é possível saber em tempo real onde o carro está e se acontecer alguma pane, também é possível saber e já orientar o condutor. Queremos acima de tudo garantir tranquilidade para quem está no campo.” Explica Williams Lima.

20

Novas igrejas serão entregues

PANDEMIA NÃO PAROU AVANÇO DA OBRA MISSIONÁRIA

 19 obras serão entregues até o final do ano.

 

Respondeu Jesus: O meu alimento consiste em fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a Sua obra (João 4:34).

Louvamos a Deus, pois em meio à pandemia da Covid 19, com tantos comércios, escolas e até os templos fechados em respeito às orientações do Governo e Secretaria da saúde, o Sertão continua florescendo e a Obra do Senhor sendo realizada com êxito. Sabendo que é Dele toda a boa obra e que somos uma ponte para levar a mensagem da salvação aos irmãos nordestinos.

Neste período, de março a agosto, nove obras de igrejas e salas multiuso estão sendo construídas. Até o final do ano serão 19 obras em 15 localidades, sendo 13 templos, 05 salas multiuso e uma fábrica têxtil.

“Em cada obra uma equipe local está envolvida, tanto o pastor-líder da base local e os membros, como a equipe de profissionais contratados. A única dificuldade atual é apenas a entrega de parte dos materiais adquiridos em detrimento da falta de transporte nacional de mercadorias, mas mesmo assim, o cronograma está mantido e a previsão é que até o final do ano todas as igrejas e salas multiuso serão inauguradas. ”  Comemora Rafael Correia o engenheiro responsável.

Todas as construções são em parceria com a ONG Americana – ICM– International Christian Ministries, uma organização cristã, sem fins lucrativos, empenhada em estabelecer igrejas saudáveis em todo mundo. Uma parceria que tem dado certo e até agora ICM e AMES já construíram: 06 igrejas, 03 Salas Multiuso e 01 Complexo Social, com um aporte financeiro de mais de 900.000,00 reais.

As igrejas têm padrão de qualidade estabelecido desde 2017 pela AMES, gerando segurança e comodidades aos membros locais. As igrejas possuem tamanho que varia entre 120 a 464 metros quadrados, comportando de 100 até 600 pessoas com conforto. 

Já as salas multiuso são um complexo de 03 salas para atividades sociais, sendo 02 salas de 36m2 para educação complementar como aulas de informática, música, reforço escolar, e um sala maior de 72m2 completamente equipada para aulas de Balé.

 

O EVANGELHO TEM SE EXPANDIDO NO SERTÃO

Ao todo a AMES tem 28 bases, sendo 05 novas este ano. Já são 175 pastores e missionários em campo levando a mensagem do evangelho a 445 comunidades rurais, muitas distantes 50, 70 e até 200km da sede. Todo o esforço e amor traduz em quase 10 mil pessoas se reunindo nos pequenos grupos, debaixo das copas de árvores e nas igrejas para ouvir a Palavra das Boas Novas da Salvação.

“Nossa maior alegria é promover o Reino de Deus para que ele venha sobre cada sertanejo e, assim como as águas cobrem o mar, o evangelho possa envolver todo o sertão nordestino e Deus venha receber toda a Glória. Todas as obras desenvolvidas, visam não só o bem-estar físico, mas principalmente o espiritual, pois cremos que o Sertão está no coração de Deus, e muitos têm sido impactados para fazerem do dessa região, o seu campo missionário. Como discípulos de Cristo Jesus, prosseguimos confiantes, ouvindo a voz do mestre que diz: “A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos”. Completa Pr. Washington Luiz Moraes Ramos, Presidente da AMES.

Orem ao Senhor da colheita; peçam que Ele envie mais trabalhadores para seus campos. (Mt. 9:37-38).

Relação de comunidades que receberão as novas igrejas.